O Luau de Sabiaguaba

O Luau de Sabiaguaba já existe há trinta e cinco anos, ou seja, passando de geração para geração. Tendo início na casa do José Albano e depois passada a prática para outros jovens que até hoje fazem acontecer esse momento sagrado. Os moradores de Sabiaguaba e outros visitantes fazem presença no local, louvando a natureza e o nascer da lua. Além desse momento ocorrem também a feira permacultura naturalista. Enquanto a fogueira queima, ideias são trocadas, histórias são ouvidas e pão e chá são servidos.

Patrimônio Para Todos em Sabiaguaba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Começamos mais uma aventura através da memoria no bairro de Sabiaguaba, onde tivemos a própria participação dos alunos da Escola Manuel Eduardo Pinheiro Campos. Foram muito importantes os momentos que passamos juntos nesse dia Indiana, Daniela e  Michael ficaram contentes com o desempenho da turma.

Caixa de Memórias Pici

Antônio Leonor de Maria

Seu Leonor é um senhor muito simpático e hospitaleiro, coordenador do instituto GDFAM (Grupo de Desenvolvimento Familiar) e escritor. O GDFAM foi criado por um grupo de mulheres batalhadoras, que tomaram posse do terreno pensando em construir um lugar onde as famílias pudessem se desenvolver de maneira amorosa e unido. Está no bairro desde 2004.

Djalma Perreira de Lima

O nome da quadrilha Tom Gil é dado em homenagem aos seus dois fundadores: Antônio e Gilmar. A quadrilha existe há mais de vinte anos e surgiu junto ao movimento JUJA (Jovens Unidos João Arruda), com a intenção de unir os jovens da comunidade vizinhas que estavam em constante rivalidade.

A quadrilha trabalha com crianças e adultos, e já ganharam vários prêmios de festivais em todo o Ceará, dentre eles o de melhor casamento matuto no ano de 1997.

 

 

 

Escuta (Espaço Cultural Frei Tito de Alencar)

O Escuta é um espaço de educação popular que surgiu na década de 80 com a ajuda das comunidades eclesiais de base CEB’S com de Fortaleza e a prefeitura, com o objetivo de promover educação popular por meio da arte como: música, dançar, teatro, reisado, Pastoril e Literatura trabalhando com crianças e jovens da comunidade.

 

 

 

Associação Cultural Afro Brasileira Maracatu Nação Pici

O grupo existe desde 2005 em parceria com a prefeitura e a comunidade do Bairro com o objetivo de valorizar nossas raízes, atualmente o grupo contar com 250 participantes dentre eles crianças e idosos que se apresentam todos os anos na Avenida Domingos Olimpo e no mês do Folclore eles fazem uma grande comemoração no bairro.