Romário (Guardião da Memória)

Membro da União Brasileira dos Trovadores – UBT e da Associação de Escritores Trovadores e Folhetos do Estado, Antônio Romário de Sousa Braga encanta o povo de Pentecoste com seus poemas e cordéis. Ele possui cinco cordéis publicados e um livro de poesias. É universitário e cursa Letras pela UVA. Além de poeta e escritor, Romário é um imitador de diversas personalidades, em especial de Pentecoste. Apesar de tantas ocupações, Romário é um rapaz jovem com apenas 22 anos, acredite se quiser!

 

SeuMoésio (Saberes e Modos de Fazer)

Antônio da Silva, o Seu Moésio: grande artesão do município e tem como matéria prima o lixo! Com 16 anos de profissão, Seu Moésio tira seu sustento através dos seus artesanatos e nos mostra como o lixo pode se tornar uma coisa valiosa, bonita e interessante. Ele nos afirmou que sua obra de maior destaque foi uma escultura no formato de uma bicicleta que está presente na Praça principal da cidade.

Márcio (Guardião da Memória)

Professor de artes cênicas do município, Márcio é uma figura fundamental para a Secretaria de Cultura de Pentecoste. Ele nos contou sobre sua história no teatro e seu interesse em repassar conhecimentos para a população local.

Sua história no teatro começou ainda criança, como brincadeira. Logo veio a paixão pela arte e hoje ele trabalha com isso, levando muita diversão e arte para os pentecostenses.

CENTRO DE PESQUISAS (LUGARES DE MEMÓRIA)

O Centro de Pesquisas do DNOCS (Departamento Nacional de Obras contra as Secas) foi eleito pelos alunos um local de memória, pela relevância tecnológica e científica em termos de aquicultura na região. Aquicultura é a técnica de acompanhar a reprodução e criação de peixes e animais aquáticos, usando a tecnologia para melhorar a produção comercial e diminuir os impactos causados pela pesca predatória.O Centro tem a capacidade de produzir 100 milhões de alevinos (peixes recém nascidos dos ovos) por ano, mas, infelizmente, devido aos cortes orçamentários a produção não chega a 30%.

São ministrados cursos no local e o lugar ainda possui um pequeno museu, com várias espécies de peixes e anomalias genéticas. Os peixes pirarucus são a grande atração do local. Há produção de alimentos também no Centro de Pesquisas, alimentos estes que são produzidos com uma matéria prima em comum: a Tilápia. Já se imaginou comendo hambúrguer de Tilápia? Ou mesmo uma linguiça deTilápia? São curiosidades que só encontramos no Centro de Pesquisas de Pentecoste!

DONA EUGÊNIA (SABERES E FAZERES)

Natural de Pentecoste, Eugênia Maciel Lima, popularmente conhecida como Dona Eugênia, foi considerada patrimônio imaterial pelos alunos graças a seus dotes culinários. Com 52 anos de idade, trabalha com confeitaria ha 20 anos, fazendo deliciosos com doces, bolos e salgados em geral.

Dona Eugênia, bem humorada e simpática, nos contou sobre sua vida, seu ofício e o porquê é a maior e mais conhecida cozinheira de Pentecoste. Já ministrou diversos cursos de culinária no município, porém, atualmente trabalha em casa, somente por encomendas.

Edimilson Severino da Silva, o artesão com mente de jovem revolucionário

Quando se fala em carnaúba, a ligação com o Ceará é instantânea, já que ela é a árvore-símbolo do Estado. Contudo, para a equipe do Projeto Patrimônio para Todos que foi a Pentecoste, quando ouvir falar em carnaúba, a memória nos ligará ao Sr. Edimilson Severino da Silva. Sr. Edimilson é um artesão e se utiliza dessa planta para produzir fruteiras, portas, mesas, enfim sua imaginação o guia nas suas produções.

Durante a conversa, em uma manhã ensolarada, Sr. Edimilson afirmou que aprendeu a fazer suas obras sozinho: “Foi um dom divino, meu filho”, e disse que seu sonho é plantar carnaúba em um grande terreno, pois assim poderia sempre tê-la perto para quando sua imaginação pedir que crie algo. Toda a conversa foicontemplada por sua esposa, D. Helena, que ao longe admirava o esposo. Ao final da conversa, vimos um grande exemplo de amor: ela se aproximou dele, ajeitando-o aqui e ali, dizendo: “Minha filha, ele é assim velhinho, mas a mente dele é de um jovem revolucionário, sempre querendo que os políticos valorizem os artesãos do local”. Por isso, que o trabalho do Sr. Edimilson é tão bonito, feito com amor e admirado pelos familiares.

Vicente Ferreira Gomes

Com um sobrenome bastante conhecido, Vicente Ferreira Gomes é conhecido em Pentecoste como Sr. Sampaio, pois morou um tempo em General Sampaio. Chegou no município ainda em 1973, para trabalhar com o prefeito da época, alguns anos depois foi eleito vereador da cidade. Além da importância política, Sr. Sampaio marcou a história de Pentecoste com o seu “Show de Calouros”, algo parecido com o Programa do Chacrinha. Havia competição musical e moças dançando no programa, chamadas de “Sampaietes”. Sr. Sampaio relembra com humor a escolha das meninas para o programa, dizendo que elas ficavam piscando o olho para ele na tentativa de serem escolhidas.

Além do programa de calouros, ele ainda produziu uma novela, na qual também atuava. O dia de seu aniversário na cidade, ainda é um momento de grande festa, pois é relembrado seus momentos musicais, como também o momento de gravar seu cd e dvd. Carismático, Sr. Sampaio conhece muito de Pentecoste, o pouco momento que o grupo conversou com ele nos divertimos muito com sua simpatia.