Lagoa dos Tapebas.

Lagoa dos Tapebas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O povo Tapeba tem uma ligação forte e mística com a lagoa que lhes dá o nome. Foi a partir dela, às suas margens, que se originou essa comunidade. Além de contar a formação desse povo indígena a lagoa é repleta de histórias e lendas. No vídeo a seguir podemos entender melhor sua importância.

Escola Branca Carneiro de Mendonça

A Escola Branca Carneiro de Mendonça, fundada em 05 de setembro de 1927 foi a primeira escola do município de Caucaia. Situada em frente à Igreja Matriz, esta instituição acolhe alunos de todas as regiões de Caucaia. Por esta escola passaram diversos alunos que tempos depois voltaram como professores e diretores.

Geralmente, dedicamos boa parte de nossas vidas à escola. É lá, que bem cedo começamos a fazer amizades, aprendemos a ler e escrever e consequentemente a temos como um local de bastante importância.

Dessa maneira, podemos perceber a importância desse centro de ensino para a população de Caucaia.

Biblioteca Pública de Caucaia

A Biblioteca Pública de Caucaia se localiza no prédio que antigamente era a Casa de Câmara e Cadeia. Esse monumento tombado pelo IPHAN foi restaurado em 1967 e em 1987, quando o espaço foi adaptado para funcionar como biblioteca.

O tempo passou, mas ainda esta na memória da população as atrocidades que eram cometidas na Casa de Câmara e Cadeia. Diz a lenda, que os espíritos dos índios e dos negros que foram presos e torturados ali, de vez em quando assombram os visitantes.

D. Virgem (Caucaia)

Maria Teixeira dos Santos, mais conhecida como Dona Virgem, tem 89 anos de idade e foi considerada guardiã da memória pelos participantes do projeto. Ela nos conta como era o cotidiano dos Tapeba antigamente.

Puxando pela memória, D. Virgem descreve como chegaram ao local  e com bastante emoção nos diz como era a luta pela demarcação das terras que lhes pertenciam e também nos conta a história da Maria Fumaça.

Para saber mais sobre as recordações dessa guardiã da memória assista ao vídeo abaixo.

D. Beth (Caucaia)

Quando chegamos para entrevistar a senhora Elizabeth ela nos esperava com um sorriso no rosto e bastante alegria para nos contar as lembranças que acumulou ao longo de seus 54 anos de vida.

Além de guardiã da memória, ela é líder do povo indígena, artesã e ex-professora da Escola Tapeba.

D. Célia Maria (Caucaia)

D. Célia, uma das moradoras mais antigas da comunidade Tapeba, conta que a retomada foi um processo de disputa pelas terras que anteriormente pertenciam aos indígenas e que estavam de posse de outras pessoas.

Os índios Tapebas sem terem onde morar se uniram e foram à luta pelo que lhes era de direito. Eles tiveram a ajuda de outras comunidades indígenas como a da Pedreira e da Capoeira.

Além do processo de retomada, D. Célia conta alguns detalhes da comunidade de tempos atrás, como do que se alimentavam a falta de transporte e a forma de trabalho.

Uma história interessante contada por ela é a do “cão-sem-cabeça”, que todos tinham medo, mas que na verdade era o carro, transporte que eles nunca tinham visto.

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres (Caucaia)

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, no centro de Caucaia, foi fundada em 1749 junto com as primeiras colonizações. E de lá para cá a igreja vem reunindo fiéis diariamente.

Geralmente, as Igrejas antigas têm nas suas imediações uma praça. Na Igreja da Matriz, como é popularmente conhecida, não é diferente. A praça da matriz é um importante local de sociabilidade para a população caucaiense. Nos finais de semana a animação é grande. E é bastante comum ver a praça lotada nas noites de sábado e em dias que são realizadas as novenas.