Pelas mãos de quem tem Fé!

D. Zenaide através da sua crença se apresenta aos jovens do Projeto Patrimônio para Todos; ansiosos buscam extrair o conhecimento que somente ela desenvolve através da sua fé que se  manifesta na cura daqueles que a procura.

No centro nós encontramos diferentes imagens de divindades do Cadomblé e do Catolicismo, prova que a nossa Cultura se refaz nas misturas das raças e crenças, dando origem a uma nova configuração religiosa e nos apresentando uma nova manifestação com inúmeros símbolos e sentidos múltiplos.

 

Desbravando a Cultura e o Patrimônio na Comunidade

Após compreenderem o conceito de patrimônio e cultura os jovens saíram as ruas com a finalidade de encontrar as pessoas e as memórias que constroem esse bairro.Aqui, nos deparamos com histórias de vidas que se refazem no cotidiano e que faz das lembranças um elo para reencontrar o passado.Para você compreender essa história é preciso vivê-la junto com toda essa gente!Perceber em cada rosto aqui estampado um exemplo de amor, superação e perseverança.A prova de tudo isso são os jovens que fazem parte da comunidade que através de seus dons artísticos vislumbram uma oportunidade de alçar  vôos maiores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

FUNDAÇÃO RAIMUNDO FAGNER

O projeto patrimônio para todos  abraçou a comunidade do Parque Itamarati e descobriu através de seus moradores as suas histórias de vida outrora caladas, nos revelando as vivências e dificuldades, os talentos e a perseverança na  busca por uma vida melhor.

Na comunidade tivemos a oportunidade de conhecer de perto a Fundação Raimundo Fagner, criada em Abril de 2000 numa iniciativa do Cantor e Compositor Raimundo Fagner, que preocupado com o contexto de exclusão social das famílias nos municípios de Orós e Fortaleza, resolve investir na educação para o desenvolvimento humano das famílias e institui a Fundação.

Tem como objetivos criar oportunidades para que as crianças e adolescentes atendidos nos projetos possam desenvolver plenamente o seu potencial como pessoas, cidadãos e futuros profissionais.Atende a um público formado por 370 crianças e adolescentes na faixa etária de 7 a 17 anos de idade, de ambos os sexos.

Capoeira no Parque Itamaraty

A Capoeira no bairro Parque Itamaraty teve início em janeiro do ano 2000, um professor de Capoeira teve a idéia de dar aulas em uma escola próxima, era cobrada apenas uma pequena taxa mensal e a compra do uniforme.

A novidade atraiu dezenas de crianças e adultos, aqueles que antes ficavam na rua, iam para o treino, e aqueles que trabalhavam, sempre arranjavam um tempinho para ir se divertir na roda de Capoeira.

Até hoje permanece essa “tradição”. Já foram realizados no bairro vários batizados de Capoeira (troca de cordas), e diversas apresentações. Praticamente em todas as manifestações culturais que acontecem no bairro, a Capoeira tem lugar garantido.

Paulo Ricardo,

aluno do Projeto Patrimônio Para Todos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Campo Da Memória

Uma das poucas áreas de lazer que já existiu em nosso bairro, hoje nos faz falta. O primeiro campo de futebol do bairro, que hoje é tomado pelas casas, já foi palco de grandes jogos. Lugar de socialização com as pessoas dos outros bairros e diversão todos os domingos, com o passar do tempo foi se tornando ponto de encontro certo dos moradores do Parque Itamaraty. É lamentável que um lugar tão importante tenha se acabado e apagando uma parte de nossa história.

Antônio Carlos,

aluno do Projeto Patrimônio Para Todos

Este slideshow necessita de JavaScript.

CHAFARIZ

O Charafiz foi criado em 1963 com a participação de todos os moradores da rua Miguel Gustavo (hoje em dia conhecida como rua do Chafariz). Ele tem 60m de profundidade e abastece a todos. Ele passou um tempo sem funcionar, mas na época de eleição veio um candidato e o restaurou. E o Charafiz é outro hoje.

Oberion Junior,

aluno do Projeto Patrimônio Para Todos.

Este slideshow necessita de JavaScript.