LUGAR DE MEMÓRIA

CEMITÉRIO SÃO JOÃO BATISTA

Dona Regina Maria

Há cinco anos na Capela do Cemitério como ministra, tem a função de Atender e fazer a cerimônia de corpo presente, consolando parentes e amigos dos familiares que ali velam seus mortos. Dona Regina participa de um grupo que se chama Pastoral da Esperança fundado pelo Padre Targino da Arquidiocese de Fortaleza, essa pastoral é a única em Fortaleza, nos fala que a movimentação no cemitério é constante pela população de forma geral, nesse local está toda a história de Fortaleza, pois é um local de muitas memórias…

Palco que guarda um tempo que não volta mais, levado com nossos entes queridos, conhecidos e pessoas influentes de nossa sociedade…

MODO DE FAZER E SABER

Dona Maria da Conceição da Silva

47 anos

Av. Tenente Lisboa, S/N

Dona Maria de uma forma diferente vem trabalhando com comida a dois anos na comunidade, mas sua comida tem algo de especial para seu público, através de cursos de culinária que ensinaram  a utilizar o alimento de forma completa, reaproveitando o que Antes era jogado fora,  sendo assim começou a fazer comidas típicas nas festas juninas e com o incentivo da comunidade montou sua própria lanchonete onde vende bolos diversos, salgados , sanduíches e a famosa sopa, prato mais procurado. O lema de Dona Conceição é atitude e perseverança, pois morando no bairro a vinte e sete anos tem visto melhorias como vários cursos gratuitos oferecidos dentro do bairro, escolas, postos de saúde e muitas oportunidades…

Um exemplo de força e vitalidade foi o que vimos, ficamos maravilhados com a qualidade e o cuidado durante todo o preparo dos alimentos…

MANIFESTAÇÃO CULTURAL

Associação Templo Shaolin Quan de Kung Fu

Professor Antônio Roberto (Betinho)

Rua Monsenhor Rosa, 209

Segundo o professor Betinho, obter alto controle sobre a violência é uma disciplina rigorosa, juntamente com respeito ao próximo e a busca do conhecimento, respeitando as culturas diversas dos povos. Revela que a simbologia (ING e ANG) fala da força do bem e do mal, e da hierarquia através das faixas que vai da branca (que significa quem ainda está em busca do conhecimento) e da preta (para quem  já obteve o conhecimento ), as técnicas do Kung Fu foram criadas para se conseguir  resistência  juntamente com a  arte da meditação, alimentando-se a base de chá na época em que foi criada, portanto tendo como significado do seu nome, trabalho duro, sendo um treinamento para guerreiros, hoje  conhecida como uma arte milenar. Dentro dessa hierarquia existe o Abad que é o braço direito, a patente maior é o Monge Supremo que cuida do templo, que aconselha, cuida e defende, os instrumentos usados nos treinos são espadas, leques, punhais, bastões, lanças entre outros…

Podemos então presenciar assim, as misturas de culturas que temos em nossa cidade, contribuindo para um melhor crescimento cultural de nossa sociedade…

GUARDIÕES DA MEMÓRIA

Dona Maria Nazaré Goiana

81 anos

R. Jacinto de Matos, 459, Jacarecanga

Uma senhora muito simpática, que nos recebe com grande alegria,morando a 60 anos no bairro Jacareacanga, porém vinda do interior de Guaiúba, trabalhou  na fábrica de tecidos família Filomeno  Gomes como tecelã, teve oito filhos  e tem vinte quatro netos,   nos faz viajar por suas memórias desde a década de 50, onde antigamente só existia morros e dunas bem próximos a praia, também não havia transporte coletivo, água encanada e luz. Os moradores usavam apenas lamparinas a base de querosene, chegou a relatar momentos da segunda guerra mundial e fala do presidente Getulio Vargas com muita emoção, dizendo que o mesmo era uma pessoa que se preocupava com os pobres e também relembra a importância do Padre Dom Helio Campos que fez grandes benfeitorias no bairro, ergueu e incentivou os moradores a viverem em união.

Dona Nazaré, um patrimônio vivo em nossa cidade, resgate da memória fortalezense…

PARÓQUIA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

A Paróquia de São Francisco de Assis é palco de missas e celebrações cristãs como batismos, casamentos e  eucaristias. Sua planta original foi misteriosamente roubada e, desde então, houve muita discussão sobre sua arquitetura, a princípio muito imponente e posteriormente singela.

Paróquia S. Francisco de Assis

D. Maria do Socorro nos narrou histórias suas que se relacionavam com a Igreja, como o “vôlei do fim-de-semana” com os amigos, as festas religiosas, além dos trabalhos sociais envolvidos com a Igreja.

Foto do Presbitério da Paróquia

A ALEGRIA DO BLOCO DO MAMÃO

Bloco do Mamão, Seu Antonio e D. Lúcia

O Bloco do Mamão existe desde 1975, mas apenas há dois anos foi oficializado. D. Lúcia e S. Raimundo, seus presidentes, contaram sobre sua trajetória. Denominaram-no Bloco do Mamão depois que um vendedor de mamão se integrou ao grupo e espalhou a fruta pela avenida, lambuzando seus brincantes. O Bloco do Mamão se reúne atrás da Igreja dos navegantes no Jacarecanga e já está se preparando para desfilar no carnaval da Domingos Olímpio.

Desfile do Bloco do Mamão

A REZA POR DONA SINFOROSA

D. Sinforosa se emociona ao falar de sua mãe que também foi rezadeira

D.Sinforosa, rezadeira antiga do bairro, contou-nos que aprendera este ofício com sua mãe, mas nenhum descendente seu se interessou por ele. Conhecida por curar mazelas como espinhela caída, quebrante, dores-de-cabeça, D. Sinforosa não reza mais por causa da osteoporose.

D. Sinforosa faz uma reza em Isabel para curar dor-de-cabeça

“Ah, se eu tivesse o dom da Rezadeira D. Sinforosa que desde os oito anos de idade herdara o dom de sua mãezinha que tanto citou e se emocionou” Carla